diadoesportista kinjo 2021Desde 1993, em 19 de fevereiro comemora-se no Brasil o Dia do Esportista. Criada a partir da Lei nº 8.672, conhecida como “Lei Zico”, a data tem como objetivo incentivar, conscientizar e homenagear a prática do esporte como meio para o desenvolvimento de uma vida mais saudável - e manter uma alimentação balanceada é, sem dúvida, uma das formas de atingir esse objetivo.

Entre os nutrientes fundamentais para manutenção da saúde e do rendimento esportivo estão minerais como potássio, cobre, cromo, ferro, manganês, magnésio, sódio, zinco e cálcio; vitaminas A, E, C e do complexo B, como a B6 e a B12.; além, claro, do adequado consumo de carboidratos, proteínas e gorduras boas.

Confira abaixo alguns alimentos que não podem faltar na dieta de quem pratica esportes:

Acerola: fonte de vitamina C, um importante antioxidante que fortalece o sistema imunológico e ajuda a reduzir o dano muscular durante o exercício intenso.

Aveia: rica em energia, fibras, vitaminas e minerais, deve ser utilizada no pré-treino ou antes de dormir para que a energia seja mais prolongada.

Arroz integral: possui fibras e vitaminas do complexo B que são essenciais para produção de energia, assim como para a contração e o relaxamento dos músculos.

Azeite de oliva: rico em gorduras monoinsaturadas, aquelas consideradas boas, também possui vitamina E, um antioxidante poderoso para quem faz atividade, evitando que as células sejam danificadas.

Banana: rica em carboidratos, vitaminas do complexo B e potássio, pode ser misturada com algum cereal (aveia, granola, linhaça) e mel, tornando-se um ótimo lanche pré-treino.

Batata doce: de baixo índice glicêmico, esse tubérculo ainda tem a vantagem de liberar energia de forma lenta e gradual durante o exercício físico.

Leite e iogurte desnatados: são alimentos ricos em água, proteínas, vitaminas A e D, cálcio e fósforo. A indicação é consumir um copo pela manhã e outro à tarde ou à noite.

Oleaginosas: aqui a sugestão é fazer um mix com amendoim, amêndoas, castanha de caju, macadâmia, avelã e pistache para consumir nos lanches pré-treino, antes do dormir ou quando bater aquela vontade de comer algo. 

Ovos: use omeletes, ovos cozidos e mexidos principalmente à noite, quando a albumina pode ser melhor digerida e liberar aminoácidos no sangue de forma lenta.

Peixes: além de serem leves e de fácil digestão, peixes como a sardinha oferecem quantidades significativas de coenzima Q10, o que melhora a disposição durante o exercício.