Os dois são tubérculos e são visualmente parecidos. São, inclusive, da mesma família: a Dioscoreácea, que tem nove gêneros e cerca de 1.000 espécies.

Estamos falando do inhame e do cará, que muita gente ainda confunde, achando se tratar do mesmo alimento. Só que o cará é mais arredondado e têm "pelos" mais escuros, enquanto o inhame é mais comprido e com pelos ralos.

Do ponto de vista nutricional, eles também são bem semelhantes. Ambos são ricos em vitaminas do complexo B, em destaque B6 e B9, e fornecem muita energia por serem ricos em carboidratos complexos, não gerando picos de glicose e insulina no sangue.

O cará vence no quesito fibras, que geram saciedade ao nosso organismo. Já o inhame, por sua vez, tem mais que o dobro de potássio, mineral que ajuda a controlar a pressão arterial.

Na alimentação, os dois são ótimos substitutos para as batatas em vários pratos, como sopas, caldos, purês e refogados. Podem também ocupar o lugar do arroz, das massas, dos cereais e de outros alimentos fontes de carboidratos, como pães e biscoitos.